BUNDA

          Brasil, país do futebol, onde a seleção brasileira conseguiu parar uma guerra. Jogo da paz, em 2004, em Porto Príncipe, no Haiti. Brasil 6 a 0, o resultado foi o que menos importou. O Brasil desembarcou no país apenas duas horas antes da partida. No trajeto entre o aeroporto e o estádio, os atletas brasileiros foram em carros blindados de combate e foram acompanhados por milhares de haitianos, que tomaram as ruas para ver os jogadores passarem.

          Fico imaginando: o futebol com muitos torcedores e o Brasil com muitos habitantes, muitos corruptos, muitas florestas, muitos traficantes, muitos sonhadores…

          Tiraremos alguns “muitos”, a começar pelos muitos partidos políticos.  A população não conhece todos os partidos, que só existem para ganhar verbas governamentais. Deixaremos apenas dois partidos. De muitos senadores (81 ao todo), deixaremos 1 senador por Estado. Cortaremos o número de deputados federais pela metade, 513 são muitos.

          Agora, vamos à plataforma e à sigla dos dois partidos que, obviamente, é apenas uma sugestão.

          B U N D A (Brasil, União, Nação, Desenvolvimento e Aliança) seria um partido que, embora separado por um rego, digo, um I, de integração, sempre caminharia junto com a população. Sentaria sempre na mesma cadeira. A parte (ou ala) da direita, no começo, seria igual à ala da esquerda, por ser um partido jovem. Claro que, com o passar do tempo, as coisas iriam mudando e a ala da direita dificilmente seria igual à da esquerda, devido as estrias, ou melhor, devido ao tempo mesmo.  O importante é que elas sempre estariam juntas, sentariam nos mesmos lugares e receberiam apoio da população. Para quem não gostar da B U N D A, o outro partido poderia ser P U M (Partido Único do Meio). Não seria nem um partido de direita e nem de esquerda, seria um partido de centro e serviria para eliminar gases, digo, eliminar tudo o que não serviria para o país através do seu diretório A N U S (Aliança Nacional Unida Socialmente).

          Nas ruas as pessoas perguntariam: Em quem você votou?  “Votei no candidato que tem a B U N D A como plataforma, que não se vendeu e nem se deu para ninguém.”,  ou “Votei no candidato do partido que eliminou todas minhas dúvidas e outras coisas mais.” P U M

          Claro que o voto seria secreto. O candidato também poderia ser secreto, mas o apoio aos partidos não precisaria. Você poderia sair por aí mostrando o seu partido. Se fosse eleitor da B U N D A, poderia mostrar a B U N D A sem constrangimentos, com faixas dizendo, por exemplo, “estou com a B U N D A e não abro” ou então, se fosse eleitor do P U M,carregaria faixas com dizeres “P U M, liberdade para voar”, “P U M é como uma pipa, adoro soltar P U M e me sentir livre”.

          Poderia sair cantando em passeata:

“A minha bunda atravessou o mar e ancorou lá em Brasília.

Fez um governo mais decente e elegeu um presidente.

Será que eu terei de novo esta terra?

Errei, quando votei em outras épocas.

Eu vim, com muita garra.

Cheio de alegria, para eu votar.

O mundo inteiro espera.

Um Brasil, para o povo viver.

Fiz uma pesquisa, para eu poder bem votar

Quanto ao candidato eu vou ter que sempre cobrar.

Eu votei.

Fiz uma pesquisa, para eu poder bem votar.

Quanto ao candidato eu vou ter que sempre cobrar.

Acredito.

Acredito ser inteligente.

Nesta luta do governo com a massa.

E com a massa.

É hoje o dia.

Da alegria

Nesse país.

A massa é que vai ganhar.

Diga espelho meu.

Se há um país mais corrupto que o meu

Diga espelho meu

A B U N D A venceu e o governo se …”.

Bom, agora uma música para o P U M:

“Pumpum pati pumpum só pro pumpum.

Nosso partido, minha gente é isso aí, é isso aí.

Pumpum pati pumpum só pro pumpum.

Eu só voto em candidato que faz P U M”.

          Seria um país não só do futebol, mas um país com a cara da gente ou a bunda da gente ou o pum da gente, enfim, não importa. Um país mais humano.

Publicado por Nelson Faria

Eu sou o que sou, porque faço da minha maneira. Simples assim. Sem prejudicar ninguém e amando todos, independente de raça e religião. Palmeirense de coração.

7 comentários em “BUNDA

  1. Amigo, amei a tua ideia e vou compartilhar o teu blog. Parabéns!!!
    Seria no mínimo interessante se tivéssemos o partido BUNDA É pudéssemos soltar PUM livremente, sem opressão!!! Adorei a crônica ! Muito criativa!!! Excelente!

    Curtir

    1. Amigo, amei a tua ideia e vou compartilhar o teu blog. Parabéns!!!
      Seria no mínimo interessante se tivéssemos o partido BUNDA e pudéssemos soltar PUM livremente, sem opressão!!! Adorei a crônica ! Muito criativa!!! Excelente!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: