CADEIRA MÁGICA

Depois que o príncipe beijou Branca de Neve e estavam vivendo felizes, a vida se tornou monótona. Os anões iam trabalhar todos os dias cantando, “eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou…”

Atchim numa conversa com Dengoso: Será que Branca de Neve está feliz agora?

Zangado, o intruso, se colocou na conversa e disse: claro que está, seu “nó cego”, casou com um príncipe cheio da grana e nem está pensando na gente.

Soneca então disse: ela jamais esqueceria da gente.

Dunga: Bem que ela poderia vir nos visitar ou então “bater um fio” para saber como estamos.

Mestre: seu burro. Ainda não foi inventado o telefone e outra, você não fala, você é mudo. Não estrague essa história.

Feliz: Não vamos brigar. Vamos cantar, quem sabe ela vem nos visitar. “eu vou, eu vou…”

Quando estavam chegando em casa, já anoitecendo, observaram que as luzes estavam acesas. Pararam de cantar e chegaram em silêncio. Adentraram à casa e viram uma torta de maçãs sobre a mesa.

Atchim falou baixinho: Olha, uma torta de maças!!!

Feliz: Oba! Vamos comer.

Zangado: Não senhor. Pode estar envenenada.

Mestre: Significa que tem gente em casa. Pode ser a Branca de Neve. Vamos até o quarto.

Dengoso: E a torta?

Soneca: A Branca de Neve é mais importante.

Feliz: Então vamos comer a Branca de Neve mais tarde e acordar a torta agora.

Mestre: Quer ficar calado, seu engraçadinho.

Todos foram até o quarto e quando abriram a porta, todas as camas estavam juntas e duas pessoas dormindo nelas. Puxaram as cobertas e antes que saíssem todas, o príncipe puxou-as e disse: Ei, nós estamos pelados!

Atchim: Por que vocês estão pelados?

Zangado: Isto não é coisa que se pergunte. Quando crescer, você irá entender.

Feliz: Ele nunca vai crescer.

Soneca: O príncipe está com cara de sono. Ele dormiu mesmo!

Mestre: Vamos sair daqui agora para eles se tocarem, digo, trocarem. Estamos esperando na sala.

Dengoso: Podemos comer agora?

Mestre: O que você falou?

Dengoso: A torta.

Branca de Neve: Não podem comer a torta agora. Esperem que nós já vamos.

Todos foram para a sala, sentaram em volta da mesa admirando a suculenta torta. Esperaram o príncipe e Branca de Neve.

Já na sala, Branca de Neve disse: Esta torta é mágica. Vocês dão uma mordida e falam alguma coisa que seja verdade. Se realmente o que vocês disserem for verdadeiro, a cadeira começa a flutuar e moedas caem sobre vocês.

Todos ficaram incrédulos. Algum tempo depois, Mestre dá uma mordida na torta e diz: Eu tenho a menor mão do reino. A cadeira começa a flutuar e moedas caem sobre ele.

Feliz todo feliz olha para o pé de cada um, dá uma mordida na torta e diz: Eu tenho o menor pé do reino. A cadeira flutua e caem moedas sobre ele.

Soneca: Eu tenho o menor braço do reino. A cadeira não se move.

Dengoso: Você não mordeu a torta.

Soneca morde a torta e diz: Eu tenho o menor braço do reino. A cadeira flutua e lá vem mais moedas.

Zangado: Deu uma mordida na torta e disse: Eu tenho o menor pênis do reino. A cadeira do príncipe começa a flutuar.

Publicado por Nelson Faria

Eu sou o que sou, porque faço da minha maneira. Simples assim. Sem prejudicar ninguém e amando todos, independente de raça e religião. Palmeirense de coração.

4 comentários em “CADEIRA MÁGICA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: